maio 22, 2024

MISS BRASIL KIDS É ALVO DE RACISMO EM REDES SOCIAIS

AOS 4 A NOS DE IDADE, CANDIDATA AO MISS BRASIL KIDS É ALVO DE RACISMO NAS REDES: ‘CABELO DE BRUXA’

Por Tereza Coelho (Romanews) Jarbas Araujo

No último final de semana, a criança Duda Barbosa, de 4 anos, foi alvo de comentários racistas nas redes sociais. Em um comentário feito no Instagram, uma pessoa ofende a menina, que é representante do estado de Minas Gerais nos concursos nacionais Miss Brasil Kids e Miss de Las Américas, por conta do seu cabelo black power.

A pessoa comentou que “isso não é cabelo de princesa, vamos ser sinceros. Tá mais pra bruxa”. Ao ver o comentário, a mãe da criança, Adriana Barbosa, relata que preferiu não denunciar o caso com medo de expor a filha e atrair novos ataques: “Ela já sofreu outros tipos de comentário a respeito do cabelo dela, que era ‘feio’, mas esse de agora foi um pouco além. Na hora que vi, o primeiro sentimento foi de medo. Pensei como uma pessoa tem coragem de ver a foto ou vídeo de uma criança e fazer um ataque de ódio. Depois me senti impotente de não conseguir protegê-la desse tipo de comentário. E tristeza, muita tristeza”, lamenta a mãe.

Adriana relembra que, desde cedo, tenta estimular a autoestima da filha para que ela aceite seu cabelo e cor de pele e que foi esse motivo, que a levou a inserir a pequena no universo miss: “Eu acho que a melhor coisa que posso fazer por ela é dar forças, ensiná-la a passar por esse tipo de situação que, infelizmente, ela vai enfrentar durante a vida. Hoje em dia eu não leio pra ela esses comentários, pois é cruel, mas falo sobre a importância de gostar de si mesma, do próprio cabelo, dela aceitar o tom de pele. Eu empoderando ela, quando ela precisar passar por uma situação de frente, vai estar madura para enfrentá-la”, conta.

Duda também possui quase 30 mil seguidores nas redes sociais, que manifestaram apoio a família após os ataques. Em um vídeo postado pelo perfil da menina, uma internauta comentou: “Isto só demonstra várias faltas na vida de quem escreveu: falta de empatia, falta de educação, falta de amor ao próximo e, principalmente, falta do que fazer”.

CRIME

O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) classifica como crime de racismo – previsto na Lei n. 7.716/1989 – toda conduta discriminatória contra “um grupo ou coletividade indeterminada de indivíduos, discriminando toda a integralidade de uma raça”. A lei em questão enquadra uma série de situações como crime de racismo. Alguns exemplos são: recusar ou impedir acesso a estabelecimento comercial, impedir o acesso às entradas sociais em edifícios públicos ou residenciais, negar ou obstar emprego em empresa privada, além de induzir e incitar discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional. O crime de racismo é inafiançável e imprescritível, conforme determina o artigo 5º da Constituição Federal.

Com informações do Metrópoles

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *